Pesquisadores IEP

Inovar no ensino de publicidade é romper com as regras do jogo. Nós, estudantes e professores da UFPR, UFSM e UFPE, somos inquietos, persistentes e inconformados com a realidade que vivemos. Queremos um ensino mais provocativo, que desperte o olhar criativo quebrando paradigmas tradicionais, através do diálogo, imprevisibilidade, experimentação e um toque de ludicidade. Nada disso basta se não superarmos o medo pelo desconhecido, deixando de lado o temor de perder o debate. A inovação que buscamos vem da liberdade do pensamento criativo. Não vamos criar novas regras, mas propor uma reflexão para não nos sufocarmos com limites que não deveriam existir na sala de aula.

BRUNA MARODIN LEMES

 - Estudante de Publicidade da UFSM

"Quero compreender as novas formas de fazer publicidade e como elas podem influenciar na formação acadêmica, entendendo, nesse processo, os níveis de criatividade alcançados".

EDUARDO BRUNETTO

- Estudante de Publicidade UFPR

"Quero discutir, perguntar, incomodar e, se possível, ajudar a melhorar o ensino de publicidade. Mostrar que criar já é algo que está na gente, só precisa de um empurrão e não de formatação".

TACI ENCANDIEL

 - Publicitária formada pela UFSM

"Desejo compreender de que maneira a relação professor@-estudante, seus repertórios e vivências interferem nos processos criativos desenvolvidos em sala de aula".

JULIANA PETERMANN

 - Pesquisadora da UFSM

 

"Como professora do Curso de Publicidade e Propaganda e do Programa da Pós-graduação em Comunicação quero oxigenar a sala de aula e a criação publicitária".

FÁBIO HANSEN

 - Pesquisador no PPGCOM UFPR e professor do Curso de Publicidade

"Quero sensibilizar professores à reflexão sobre as práticas no ensinar publicidade, provocando um movimento em favor do fervor dos atos criativos nas aulas”.

LETÍCIA GUIMARÃES

 - Estudante de Publicidade da UFPR

"Quero entender as peculiaridades do ensino publicitário para ampliar o leque de alternativas nesse campo do mundo da criatividade".

PAULO HENRIQUE SANTOS CURCEL

 - Estudante de Publicidade  da UFPR

"Quero investigar o ensino de publicidade e propaganda para propor mudanças nas estratégias do ensinar e do aprender a criatividade".

DAIANE ALICIA LOHSE

- Estudante de Publicidade da UFPR

"Quero refletir sobre metodologias de ensino criativas para despertar a atitude criativa nos estudantes de publicidade".

ANDRÉ EDUARDO DOS S. FILHO

 - Publicitário formado pela UFPR

 

"Quero analisar as complexidades que cercam o ensino de publicidade e propaganda, provocando reflexões que se revertam em mudanças".

RENATA RIBEIRO

 - Estudante de Publicidade  da UFSM

"Quero investigar as práticas no ensino da criação publicitária e o modo como elas se refletem no mercado publicitário".

TATIANA ALVES

 - Estudante de Publicidade  da UFSM

"Quero expandir o debate e proporcionar uma reflexão acerca dos métodos de ensino em disciplinas de práticas criativas".

EMANUELLY VARGAS

 - Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFSM

"Quero pensar sobre os pontos que ligam o ensino e criatividade e os pontos que os separam; tentar entender esses caminhos e apontar caminhos possíveis".

SARAH HIRATSUKA REZENDE

 - Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação - UFPR


"Quero dialogar com abordagens educacionais inovadoras, buscando o compartilhamento de inspirações que desenvolvam as potencialidades criativas e emancipadoras dos atores inerentes aos processos de ensino-aprendizado".

RODRIGO STÉFANI CORREA

 - Pesquisador da UFSM e professor do Curso de Publicidade

"Quero gerar novos experimentos que avaliem os processos criativos, com interesse de propor uma nova pedagogia para as práticas docentes".

GUILHERME FERRAZ DONDONI

 - Publicitário formado pela UFPR

"Quero descobrir novos caminhos de ensinar a publicidade; que todos os agentes participem, usem e compartilhem seus conhecimentos de uma maneira que a sala de aula não pareça só um local onde é necessária a presença do individuo; que a aula seja uma experiência engajadora criada a partir de ferramentas e apoios, como os jogos, o audiovisual, a literatura".